sexta-feira, 22 de março de 2013

O Disléxico na Sala de Aula–Acolhimento, Ações Pedagógicas e Avaliação

ddppA Dislexia caracterizada, na visão fonoaudiológica e psicopedagógica, como “Um transtorno específico das operações implicadas no reconhecimento das palavras que comprometem menor ou maior grau a compreensão da leitura, assim como as habilidades de escrita ortográfica e produção textual, um problema que persiste até a vida adulta, mesmo com tratamento adequado”( Moojen e  França)  e que necessita de uma equipe multidisciplinar para seu diagnóstico e tratamento, bem como um trabalho de apoio com a família e a escola. Leia mais sobre testes, exames complementares, tipos de dislexia… clicando > aqui)

As considerações que são  abordadas sob o ponto de vista do fonoaudiólogo e do psicopedagogo (Capítulo 12 – Dislexia: visão fonoaudiológica e psicopedagógica – Sônia Moojen e Marcio França - do livro “Transtornos da Aprendizagem- Abordagem Neurobiológica multidisciplinar” – autores Newra Tellechea Rotta, Lygia Ohlweiler e Rudimar dos Santos Riesgo – editora Artimed – Porto Alegre – RS) enfatizam que é na escola que as dificuldades aparecem e que  uma série de  adaptações pedagógicas “é a principal tarefa  do psicopedagogo e do fonoaudiólogo”.

O Disléxico deve progredir  na escolaridade independentemente de suas dificuldades em leitura e escrita.

As normas, abaixo, recomendadas pelo fonoaudiólogo e psicopedagogo devem ser adaptadas  para cada caso, visando otimizar o desempenho do aluno disléxico, evitando frustações e consequentemente baixa autoestima. Normas baseadas em Artigas (1999) e Schawytz (2006)

1- O professor ante o aluno disléxico:

  • fren
  •  
  •  

 

 

  • Estabelecer um vínculo de cumplicidade : o problema é conhecido e tudo o que for possível será feito para ajudá-lo; 
  • Sentar o disléxico próximo do professor e deixar toda a liberdade para perguntar e tirar dúvidas. Atenção especial e encorajamento.
  • Material de leitura apropriado ao nível leitor do aluno. Não esperar que seja igual ao da turma.
  • Elogiar sempre seus trabalho e  não fazê-lo repetir o que não ficou bom.
  • Evitar que o aluno faça leitura em voz alta em público. Em casos estritamente necessários, deixá-lo preprar bem em casa.
  • Aceitar seus episódios de distração pois a leitura exige dele um grande esforço.
  • Nunca ridicuralizá-lo.nnnnn

 

 

 

 

 

2- Proposta de Ação Pedagógica

  • Ensinar a resumir anotações que sintetizam conteúdos explicados.
  • Permitir meios informáticos e corretores.
  • Permitir uso de calculadora e de gravador, principalmente no curso superior, devido a dificuldade de ouvir e anotar simultaneamente.
  • Usar materiais visuais: imagens, gráficos, mapas ilustrações, para acompanhar o texto impresso. ima
  •  
  • imagEvitar cópias de textos muito extensos do quadro.Dê-lhe uma cópia impressa.
  • Diminua os deveres de casa envolvendo leitura e escrita.

3- Aprendizagem de línguas estrangeiras

É muito mais difícil dominar uma nova língua para  o disléxico. Shaywitz (2006) sugere requerimento de isenção de língua estrangeira substituindo essa disciplina pela elaboração de projetos independes sobre conhecimentos relativos á cultura do país em que falam essa língua.

4- Avaliação Escolar

  • Sempre que possível; avaliação oral, em todos os níveis de ensino: do fundamental ao superior.
  • Tempo extra previsto como recurso obrigatório, pois a capacidade de aprender do disléxico está intacta e ele precisa de mais tempo para acessá-la.
  • Evitar a utilização de testes  de múltipla escolha por descontextualizado, estes testes  não indicadores do conhecimento adquirido pelo disléxico.
  • Oportuniza um local tranquilo ou sala individual para as avaliações e testes. Qualquer barulho ou distração atrapalhará sua leitura.

 

Fonte de Pesquisa

Transtornos da Aprendizagem- Abordagem Neurobiológica Multidisciplinar” –  Newra Tellechea Rotta, Lygia Ohlweiler e Rudimar dos Santos Riesgo -editora Artimed – Porto Alegre – RS

Shaywitz, s. – Entendo a Dislexia – Editora Artmed

Artigas, J. – Quince Cuestone Básicas sobre la Dislexia –

www.uninet.edu/union999/congress/confs/npd/01artigas.html

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não seja apenas um visitante que busca artigos interessantes, atividades que podem ser usadas em sua sala de aula. Deixe seu comentário.Uma sugestão. E o mais importante contribua com suas ideias, práticas e experiências de sucesso.Enriqueça este espaço, sem a sua participação, não haverá sucesso. E volte sempre.Obrigada