sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Transtornos de Espectro Autista e suas Categorias–Estimulação e Aprendizagem

autiO Transtorno Autista, a Síndrome de Asperger e o TDP-NES (algumas vezes chamado de autismo atípico) estão incluídos na categoria de Transtornos de Espectro Autista (TEAs).
Transtorno Austista ou Autismo é caracterizado por dificuldades em todas as três áreas (comunicação, habilidades sociais e comportamento — vide acima). Síndrome de Asperger é caracterizada por habilidades de linguagem relativamente boas e dificuldades em interações sociais e manter conversações. Uma criança com Síndrome de Asperger pode também ter interesses intensos ou restritos e/ou comportamentos problemáticos. TDP-NES descreve uma pessoa que se enquadra em alguns, mas não todos os critérios de autismo ou possui sintomas mais leves em uma ou mais áreas.
Os especialistas de seu filho podem usar termos levemente diferentes para descrevêlo. Mas mesmo quando os profissionais não utilizam esses termos da mesma forma, geralmente concordam que uma criança se encaixa em um diagnóstico mais amplo de TEA.
Transtornos de Desenvolvimento Pervasivo menos freqüentes
Síndrome de Rett é um transtorno de desenvolvimento que começa com desenvolvimento inicial normal e é seguido por perda de habilidades motoras, uso especial das mãos, e movimentos distintos das mãos, tais como torcer as mãos, regressão em habilidades e crescimento retardado. Transtorno Desintegrativo da Infância começa com um desenvolvimento normal até a idade de 3 ou 4 e é seguido por perda grave de comunicação, habilidades sociais, motoras e de brincar.
Como é tratamento e a aprendizagem do Autismo?
Os tratamentos mais recomendados para crianças com Transtornos de Espectro Autista (TEAs)
começam o mais cedo possível apos o diagnóstico e incluem muitas horas de trabalho individual com a criança. O médico de seu filho e outros especialistas recomendarão um plano específico para as necessidades de seu filho.
Nas terapias “ABA” e “Floortime,” duas das abordagens educacionais mais comumente utilizadas para crianças com TEA, os provedores trabalham passo a passo com a criança para desenvolver habilidades de linguagem, sociais e de brincar. A maioria dos professores e terapeutas treinados utilizam uma combinação da abordagem bastante estruturada da ABA e dos métodos interativos, de brincar, e altamente afetivos Floortime. Fornecemos a seguir uma descrição geral de cada abordagem:
Análise Comportamental Aplicada (ABA) desenvolve novas habilidades e elimina comportamentos difíceis ao dividir as tarefas em pequenos passos. Essa abordagem é especialmente eficaz para chamar a atenção de crianças difíceis de se alcançar.
DIR/Floortime (Abordagem com base em relacionamento, diferença individual e desenvolvimento) inclui rotinas altamente motivadoras relacionadas aos interesses da criança e desenvolve habilidades sociais, de comunicação e de brincadeira através de interações lúdicas cada vez mais complexas. Abordagens semelhantes incluem Suporte Transacional, Regulamentação Emocional, Comunicação Social (SCERTS), Tratamento e Educação de Crianças Autistas e com problemas de comunicação relacionados (TEACCH) e Intervenção para Desenvolvimento Relacional (RDI).
Além dessas abordagens, a maioria dos programas para crianças com TEA utiliza ferramentas especificas, tais como:
Terapia de fala-linguagem, que ajuda a criança aprender a entender e expressar-se através da linguagem. Intervenções totais de comunicação, que envolvem o uso da linguagem, vocalizações, imagens e gestos, assim como linguagem de sinais e o Sistema de Comunicação de Troca de Imagem (PECS) – qualquer meio que uma criança possa utilizar para se comunicar. Terapia ocupacional, fisioterapia e terapia de integração sensorial, que se concentra nas habilidades motoras finas (mãos e dedos) e grossas (musculares), e necessidades sensoriais. Apoios comportamentais positivos, os quais minimizam comportamentos difíceis através da recompensa para comportamentos apropriados, reações e conclusão de tarefa.
Profissionais da área médica podem também implementar as seguintes terapias:
Medicação. Não existe uma medicação especial para TEA. Alguns medicamentos podem ajudar com sintomas como hiperatividade, ansiedade, comportamentos compulsivos, atenção ou agressão. Peça conselho de seu médico sobre qual ou quais medicamentos podem ser adequados para seu filho e se os benefícios são maiores que qualquer risco ou efeito colateral associado ao medicamento.3
O Direitos do Autista - Lei foi sancionada, hoje, 28/12/2012 - veja no blog: IMPACTO DA PEDAGOGIA MODERNA

VEJA NA PRÓXIMA POSTAGEM: Metodologia de Estimulação para Autistas

Por: Júlia Virginia de Moura - Pedagoga













2 comentários:

  1. Julia...
    Olha o que acabei de encontrar....!
    Uma joia rara de blog, com informações precisas,feita com muito carinho e competência.
    Parabéns pelo belo trabalho.
    ...Seguidor é claro!
    http://culturanateia.blogspot.com.br/
    Abraços
    Luiz

    ResponderExcluir
  2. Luis, sou sua seguidora(http://culturanateia.blogspot.com.br) duas vezes: pelo meu perfil pessoal e pelo blog Impacto da Pedagogia Moderna. Obrigada por seguir-me em Só Atividades para Sala de Aula e pelo comentário bastante motivador. Quero neste comentário te parabenizar por este artigo, e o excelente trabalho divulgado: "Oficina Stop Motion". O impacto que este trabalho causa na aprendizagem é muito grande, prazeroso e compensador prá quem ensina e prá quem aprende. Parabéns mais uma vez pela divulgação: os educadores precisam avançar na diversificação de suas aulas para atingir os alunos, principalmente com a melhor e atual ferramenta - a tecnologia.
    Abraços
    Julia
    Recomendo que visitem:
    http://culturanateia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Não seja apenas um visitante que busca artigos interessantes, atividades que podem ser usadas em sua sala de aula. Deixe seu comentário.Uma sugestão. E o mais importante contribua com suas ideias, práticas e experiências de sucesso.Enriqueça este espaço, sem a sua participação, não haverá sucesso. E volte sempre.Obrigada