sexta-feira, 6 de abril de 2012

Atividades : avanço na hipótese silábica para silábica/alfabética–classe mltisseriada

  DSC01518Quando chega à idade da escolaridade obrigatória, a criança já adquiriu uma parte considerável da sua língua materna - entendida como o falar (ou dialeto) do meio em que foi criada e educada - sem necessidade de ensino formal. E grande parte das crianças já percebem a existência de uma forma de registrar a linguagem oral através e constroem formas, que podem ser explicadas: através de rabiscos (garatujas) , desenhos e o próximo passo é a escrita.
O teste da psicogênese da escrita, através de seus quatro níveis ou “hipóteses”, tem sua fundamentação nos estudos piagetianos das formas de aquisições cognitivas pela criança, complementadas por Emília Ferreiro Ana Teberosky, estabeleceu-se a construção de hipóteses da escrita, a psicogênese, que passou a fazer parte da didática chamada “construtivista” que embora não seja um método de alfabetização, como muitos pensam, é uma ferramenta importantíssima para os educadores descobrirem o que seus alunos já construíram na representação da fala
e como elas podem avançar até à escrita formal. Estes níveis foram denominados: pré-silábico, silábico, silábico-alfabético e o alfabético.
1- As crianças que ainda não perceberam a forma escrita como representação da fala encontram-se nopres nível pré-silábico
em que as crianças procuram diferenciar o desenho da escrita e podem construir um princípio de que é preciso uma quantidade mínima de letras para que alguma coisa esteja escrita (em torno de três) ; a criança utiliza letras aleatórias (geralmente presentes em seu próprio nome) e sem uma quantidade definida.
2- No nível silábico, a eDSC01470escrita representa uma relação de correspondência entre a grafia e as partes da fala em que começa a atribuir a cada parte do falado (a sílaba oral) uma grafia, ou seja, uma letra escrita representa uma sílaba (uma vogal ou consoante, com valor sonoro). 
3- Nível silábico/alfabético é um período de transição no qual a criança trabalha simultaneamente com duas hipóteses: a silábica e a alfabética. Ora ela escreve atribuindo a cada sílaba uma letra, ora representando as unidades sonoras menores, os fonemas.
4- Embora ainda escrevam com alguns erros ortográficos no nível alfabético, a escrita representa cada fonema com uma letra, mas os alunos já conseguem entender a lógica do funcionamento do sistema de escrita alfabético.
5- Este teste é realizado individualmente com a criança motivada pelos conhecimentos e sua realidade de vida, de forma que aconteça através do ditado de 4 palavras significativas: uma polissílaba, uma trissílaba, uma dissílaba(todas do mesmo grupo semântico) e uma frase contextualizada com as palavras: clique > aqui - para ver uma sugestão de teste da psicogênese.
Não é necessário ser um “professor construtivista” para usar essa ferramenta de avaliação inicial, com fins de mediar o avanço para a escrita formal, e usando-a à cada bimestre para acompanhar os avanços dos alunos.
Atividades para avanço na hipótese silábica para alfabética
Observação muito importante:
Em turmas multisseriadas, mesmo que o primeiro objetivo, neste planejamento, seja o avanço dos alunos que se encontram na hipótese silábica para a alfabética, não se pode esquecer que o planejamento deve ser estendido à todos os níveis que houver na turma. Então há sugestões para os pré-silábicos e os ANAEEs (PS), assim como para os que já estão em processo de ortografização.
Pré-Silábicos – o professor estrutura um texto coletivo com registro na lousa, ou em em folha de papel gráfico, sobre o tema em questão, seguida de leitura coletiva.(veja abaixo atividades de escrita). E para os alunos alfabéticos que já estão em processo de ortografização produção – reconto – com momentos de correção e atividades curriculares de estruturação de texto e gramática.
Através de situações eu o professor vai criar, ligadas ao cotidiano da sua turma ( é preciso conhecer o perfil da turma: nível social, cultural, financeiro, estrutura familiar, preferências, atividades prazerosas pessoais);
Para que esta sugestão não seja direcionada apenas para uma clientela específica, há sugestões para três turmas diferenciadas:
1- Escola rural (educação no campo) turmas multisseriadas:
Com base na atividade profissional das famílias - sabe-se que as crianças que moram nas áreas rurais estão sempre envolvidas com essas atividades – pode se escolher entre os temas: agrícolas e não agrícolas ( hoje, no campos, as atividades não se restringem mais à agricultura e agro-indústria, mas também: piscicultura, floricultura, fruticultura de mesa, criação de pequenos animais, prestação de serviços como restaurantes, hotéis fazenda, clubes e etc.)
Região onde se cultiva apicultura (criação de abelhas)
1-Provocar situações em que as crianças vão informar ao professor como se procede a criação de abelhas, elas poderão informar, por exemplo que: na apicultura usa-se uma colmeia algumas são criadas formatos de caixas(Curtinaz, Schirmer, etc..). Trata-se de uma caixa com 10 quadros removíveis onde ficam os favos. O distanciamento dos quadros respeita o chamado espaço-abelha. A vantagem desta caixa padrão é a possibilidade de retirar os favos sem danifica-los, centrifugar o mel, e devolver o favo intacto para a colmeia, com a vantagem da intercambiar os favos(caixilhos) entre as caixas(colmeias). O espaço-abelha é o espaço que permite as abelhas circulem por dentro da colmeia e disciplina a construção dos favos na posição de encaixe dos 10 caixilhos, permitindo que o apicultor remova centenas de favos em poucos minutos e recoloque-os de volta depois. ( com suas própria palavras elas podem relatar dessa forma a atividade dos pais, e podem relatar outro métodos mais modernos, como um dos padrões mais usados no mundo é o Langstroth, o padrão lusitano,usado em Portugal...) e outras informações mais rotineiras como remoção de mato perto das colmeias, revisão das caixas e colheita, verifica se há excedente de mel para colheita, se a rainha está fértil (a produzir crias), se não há formigas, se não há traças, se existe cera em quantidade suficiente. Uma vez por mês os favos são levantados para verificar estes itens. E dados importantes que poderão ser usados em matemática (situações problemas e algoritmos, como: um apiário comporta aproximadamente 30 colmeias e cada colmeia tem no mínimo 10 favos.
2- Ilustrar a narração dos alunos com gravuras ou slide-vídeo ( o que não for relatado sobe o tema este pode ser enriquecido com novos conhecimentos, pelo professor, usando imagens)
col  col2
ap   po2
 po  z
abra  mel
langstroth   ve
1- Durante todo esse primeiro momento anote palavras (faça um banco de palavras que estejam ligadas com as imagens que levou) que foram muito usadas pelos alunos como: abelha, apiário, zangão, mel, favos, pólen, matos, formigas, abelha rainha (palavras que podem estar relacionadas com a participação das crianças na atividade de apicultura)
2- Com seu banco de palavras faladas pelos alunos, ofereçam a eles todas e peça que escolham quais palavras gostariam de escrever. Escolha algumas e use uma (por escolha de todos) para ser escrita na lousa. E explique, quando escrever, as relações grafofônicas da escrita da palavra. Se a palavra escolhida foi formigas (esta palavra está mais relacionada com atividades prováveis das atividades das crianças), antes de escrevê-la na lousa, provoque os alunos quanto à forma que vão escrever, de forma que possam raciocinar sobre os fonemas: vocês acham que começa com que letra? (correlacionar os sons de outras palavras do cotidiano dos alunos: forno, força, forma, forca... (dê um tempo para que possam pensar que há um som para cada letra); qual letra vocês acham que vai começar esta palavra? Quantas letras você acha que ela tem? Termina com qual? Conhecem alguma palavra que termina igual?
3- Após este trabalho de escrever a palavra de forma correta e ressaltando o som de cada letra, solicitar aos alunos que cada um vai escrever no caderno a palavra que tinha escolhido anteriormente, da forma que foi feita a palavra formigas. Essa atividade numa turma multisseriada será usada com os alunos silábicos.
4- Para os alfabéticos a atividade ajudam no processo de escrita formal. Atividades lúdicas como será escrever   palavras correlacionadas com o tema escolhido – animais ou apenas insetos (que serão revisadas, individualmente para correção de ortografia); use também cruzadinhas, caça-palavras – atividade predispõe os alunos não apenas a se mostrarem reflexivos promovendo processos de descoberta.
Veja alguns exemplos, que o professor  encontra no site http://www.sol.eti.br, prontos para imprimir ou para serem usados on-line, gratuitamente.
at1b   at2b  
cp1
Com estas atividades os alunos que se encontram no na hipótese silábica vão desenvolver e avançar para a ortografização e a sua complementação está na formação de frases com palavras, escolhidas pelo aluno, e em um novo momento, explorar com o aluno a frase construída, com correção em debate (quanto à letra inicial, final, quantidade de letras usadas e o valor sonoro das letras- momento muito importante em que o aluno vai percebendo as bases da formação da palavra e em seguida a contextualização da palavra – em pequenos textos coletivos ou individual.
Atividades de escrita para alunos Pré-silábicos e ANEEs pré silábicos:
Trabalhar psicomotricidade: esquema corporal e estrutura espacial,que ajudam a  desenvolver o processo da escrita da palavra: atividades de recortar e colar partes do corpo.Trabalhar o corpo humano e depois dar atividades para realizar:

ec3  ec10
ec2  ec1
ch5  a
alfabetizacao_letra_a
e chegando ao conteúdo trabalhado - atividades com a letra A: o professor vai ler com o aluno o nome das figuras e pedir que o aluno escreva com as letras que conhece.
Conclusão
É por meio de reflexões desse tipo que as crianças entendem a ligação entre os sons e as possíveis grafias.
  Por: Júlia Virginia de Moura – Pedagoga
SitesRecomendados:
 
Diversas atividades pedagógicas par imprimir ou para usar online
Psicogênese: conhecer a teoria para aplicar na prática
 
Dentro das atividades trabalhadas veja:
Dicas Ortográficas- novo acordo/2012
Agro-agrícola permanece com hífen: O hífen é usado nos prefixos agro, ante, anti, arqui, auto, contra, extra, infra, intra, macro, mega, micro, maxi, mini, semi, sobre, supra, tele e ultra quando a palavra seguinte começa com h ou com vogal igual à última do prefixo: auto-hipnose, auto-observação, anti-herói, anti-imperalista, micro-ondas, mini-hotel. Nos demais casos não se usa o hífen: utorretrato, autossustentável, autoanálise, autocontrole, antirracista,
 

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. e sempre bom conhecer atividades como essas aprendemos a construir e enriquecer nossos pensamentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta atividade é bem extensa e serve como sugestão para ser adaptada á vivência dos alunos. o objetivo é mostrar que a aprendizagem acontece realmente com a maior facilidade quando motivamos os alunos com temas de seus interesses.
      Obrigada pela visita e sucesso no seu trabalho.
      Abraços
      Júlia

      Excluir

Não seja apenas um visitante que busca artigos interessantes, atividades que podem ser usadas em sua sala de aula. Deixe seu comentário.Uma sugestão. E o mais importante contribua com suas ideias, práticas e experiências de sucesso.Enriqueça este espaço, sem a sua participação, não haverá sucesso. E volte sempre.Obrigada